Notícias atualize-se e recomende!

PF área administrativa: levantamento indica vagas em todo o país. 03/09/2013

A Polícia Federal (PF) divulgou internamente o resultado preliminar do processo de mobilidade interna de servidores administrativos, que servirá de base para definir a distribuição de vagas do concurso que será aberto nas próximas semanas para 566 vagas na área de apoio do departamento, sendo 534 somente para agente administrativo, de nível médio, com remuneração de R$3.689,77 já no início da carreira. Segundo levantamento feito pelo Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da PF (SinpecPF), o resultado aponta para vagas em todo o país.


Como já havia explicado a Coordenação de Recrutamento e Seleção (Corec) da PF, basicamente, as vagas que sobrarem da remoção interna serão oferecidas no concurso para admissão de novos servidores. Isso porque a distribuição pode ser alterada para atender eventual necessidade da administração, como para a formação do quadro de uma nova delegacia, por exemplo. A possibilidade de alteração também foi alertada pelo SinpecPF que, porém, ressalta que o resultado da mobilidade é um bom parâmetro de como deverá ser a configuração da oferta do concurso.


Confirmando a projeção feita pela presidente do SinpecPF, Leilane Ribeiro, houve grande sobra de vagas em Brasília, com a capital federal devendo concentrar o maior número de vagas do concurso. Mais da metade das vagas de agente e praticamente todas as de nível superior, caso a distribuição siga o resultado da remoção. De acordo com o sindicato, a única movimentação referente aos cargos de nível superior se deu para arquivista, com um servidor optando por ir para Brasília e consequentemente, abrindo vaga em João Pessoa.


No concurso externo haverá duas vagas para arquivista. As outras vagas de nível superior serão nos cargos de engenheiro (11), assistente social (7), contador (5), administrador (4) e psicólogo (3). Os ganhos iniciais são de R$5.454,18 para engenheiro e de R$4.412,32 para os demais. As contratações para todos os cargos serão pelo regime estatutário, que dá direito a estabilidade, e os admitidos ainda farão jus a benefícios, como o auxílio-alimentação, de R$373, já incluído nas remunerações informadas. A carga de trabalho será de 40 horas semanais.


Edital – O resultado definitivo da mobilidade interna está previsto para ser divulgado até o dia 24 do mês que vem, o que não deve impedir a divulgação do edital de abertura do concurso antes dessa data. O documento regulador da seleção precisa ser divulgado até 22 de novembro, conforme estipulado pelo Ministério do Planejamento na autorização do concurso, mas a PF tem o interesse  de fazê-lo o quanto antes. A expectativa é que a publicação ocorra já no próximo mês.


Um dos pontos que restam para viabilizar a abertura do concurso é a contratação da organizadora. O processo com esse objetivo foi encaminhado há alguns dias para a Direção de Administração e Logística (DLOG) do órgão e deverá ser submetido ainda à Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça. Especialistas apostam na contratação do Cespe/UnB, que tem organizado todos os últimos concursos no âmbito do Ministério da Justiça e que também ficou à frente da última seleção para a área de apoio do departamento, em 2004, tida pela Corec como maior referência para o novo concurso. Ainda de acordo com a coordenação, provavelmente, a seleção que será aberta compreenderá provas objetivas para todos os cargos, além de discursiva apenas para o nível superior, com as avaliações sendo aplicadas em todo o país. 


Fonte: folha dirigida